Aquela publicação de Revelhão

Sempre que o Velopata ou seu heterómónimócoiso com alguém troca impressões sobre a possível colaboração numa prazerosa pedalada, três importantes questões sempre se alevantam; - Que ritmo? - Quanto é que isso tem de Acumulado? - Quantos quilómetros? Ao que invariavelmente, e conhecendo o mui querido leitor a honestidade velopática, a resposta não varia muito; - No …

Continue lendo Aquela publicação de Revelhão

Uma Escapadela Altimétrica – parte II

O Velopata comandava a Estrela Vermelha serra acima, a Torre já iminente no horizonte. O nosso querido astro brilhava pleno no alto mas a Temperatura não era sufocante. O eterno inimigo vento frontal, fraco ou ausente, sintoma de que a rameira do São Pedro ainda devia dormitar. R.p.m após r.p.m., o Velopata aproximava-se do objectivo de …

Continue lendo Uma Escapadela Altimétrica – parte II

Carta aberta ao M.A.I.

O anúncio foi feito com toda a pompa e circunstância a que semelhante decisão governativa obrigava; tendo em conta o número de acidentes graves, acidentes menos graves, colisões, cacetadas, porradas, atropelamentos, caos generalizado e evidências de uma mortandade geral nas estradas portuguesas, o M.A.I. (Ministério da Administração Interna), apresentou uma nova proposta de lei que …

Continue lendo Carta aberta ao M.A.I.