The Walking Covid

...It´s Nature´s way of telling you someting´s wrong... in Nature´s way, dos This Mortal Coil no álbum Blood   Através das estilosas orelhas dilatadas, as fantasmagóricas vozes de Deidre Rutkowski e Alison Limerick acompanhadas da melancólica orquestra de cordas ecoavam pelo cérebro velopático enquanto avançava pelos corredores vazios do Centro Comercial, concentradíssimo que nem um …

Continue lendo The Walking Covid

Isto não são Fake News

Uma lista de escaldantes notícias, provenientes das mais fidedignas fontes às quais o Velopata teve acesso exclusivo. Não têm de quê.   Portugal terá uma equipa de Ciclismo World Tour Uma bombástica notícia que deixará os mais ferrenhos adeptos desse desporto menor que é a bola à beira de um fanico quiçá até arriscando-se o …

Continue lendo Isto não são Fake News

Uma Escapadela Altimétrica – parte II

O Velopata comandava a Estrela Vermelha serra acima, a Torre já iminente no horizonte. O nosso querido astro brilhava pleno no alto mas a Temperatura não era sufocante. O eterno inimigo vento frontal, fraco ou ausente, sintoma de que a rameira do São Pedro ainda devia dormitar. R.p.m após r.p.m., o Velopata aproximava-se do objectivo de …

Continue lendo Uma Escapadela Altimétrica – parte II

Meio Evereste

Algo impensável ocorreu neste vosso espaço de referência velointernética, um tenebroso acontecimento que o próprio Velopata jamais podia prever. Uma INVERDADE (à semelhança da classe política, um Velopata não mente), foi publicada. Certamente o mui querido leitor nem s´acardita; como foi possível o Velopata ludibriar, qual Berardo da Velocipedia, a sua horda de milhares de milhões de seguidores? Mas em …

Continue lendo Meio Evereste

Uma (des)abençoada Cicloperegrinação – o capítulo final que é mesmo final

O Arco do Triunfo Velopático. O relógio digital do Garmin Edge Explorer 830 indicava dez horas e quarenta e cinco minutos da manhã de domingo, dia três do mês de Junho do ano de Nosso Senhor Joaquim Agostinho de 2018, quando se materializou no horizonte velopático aquele que ele apenas pode reconhecer como uma versão …

Continue lendo Uma (des)abençoada Cicloperegrinação – o capítulo final que é mesmo final

Arades e Sobreires – um longo sábado de treino

O Velopata acordou com aquela sensação de vazio cerebral, bafo capaz de trucidar o mais formoso dos malmequeres e a barba molhada, fruto da baba que muito provavelmente escorria devido ao sonho de uma pedalada montado numa lindíssima Cannondale Synapse toda montada em Ultegra. Verdade seja escrita, aquilo não foi bem acordar. Assemelhou-se mais a …

Continue lendo Arades e Sobreires – um longo sábado de treino