Carta de uma mendiga do pedal

Quando leres esta carta, já não serei a mesma. Escrevo-a no altar onde agoro repouso inerte mas não consigo esquecer que foi aí mesmo que tantas vezes festejámos este amor. Não vou mentir - isto está a custar muito mais do que esperava. Vejo ali as malas, malinhas, mochilas e mochilinhas do Bikepacking já arrumadas …

Continue lendo Carta de uma mendiga do pedal

Divisão Velopata – Em Julho nunca a Carocha fez barulho

Ficará escrito nos anais da História, ou Estória ou lá como raios agora se escreve com este Acordo Ortográfico próprio para glutenofílicos, que a calamidade terá tido sua génese com a tampa que um virgem (o Velopata não se refere a essa aldrabice do Zodíaco), levou de uma moça de Ermesinde. E por tampa, entenda-se, …

Continue lendo Divisão Velopata – Em Julho nunca a Carocha fez barulho

O assassinato do Ciclismo Feminino pelo covarde Lappartient

UCI. Sigla que, ao contrário da ultimamente ouvista pelos noticiários, significa União Ciclista Internacional. Na sua essência, esta UCI mais não é que o corpo governativo regulador de toda a actividade velocipédica profissional, semi-profissional, amadora e amadora de fim de semana neste Terceiro Calhau a contar do Sol, uma espécie de F.I.F.A. só que dedicada a …

Continue lendo O assassinato do Ciclismo Feminino pelo covarde Lappartient

Presos No Estrangeiro (lá de fora) – a versão velocipédica

A segunda edição do Tour dos Emirados Árabes Unidos, UAE Tour em cámone, uma daquelas provas que permite comprovar o quanto os líderes da elite velocipédica mundial se preocupam com Tradição (todos conhecem o amor dos árabes por Bicicletas em detrimento de enlatados de alta cilindrada e camelos, sendo a palavra "camelo" aqui utilizada sem …

Continue lendo Presos No Estrangeiro (lá de fora) – a versão velocipédica

Porque odeia o enlatado – parte I

Recentemente, culminou uma mini-série de seis documentários no Cánau Dizcóveri (que lido em português correcto, ao contrário do estranho sotaque televisivo, será algo como Canal Discovery), que muito aprouve ao casal Velopata (à hora de emissão, o Velopatazinho já simulava rolos de treino no Vale dos Lençóis, ainda assim é firme convicção velopática que chegando …

Continue lendo Porque odeia o enlatado – parte I

Uma Escapadela Altimétrica – a primeira parte do Capítulo Final

- Tenho quase a certeza, a subida para a Torre pela Covilhã está fechada ao trânsito hoje. A dura realidade das palavras proferidas pela Senhora do Hotel atingia Velopata e Agente da Autoridade Anónimo (AAA), com a potência de um soco no estômago, faces torcidas em esgares que qualquer transeunte connoisseur o identificaria - aquela …

Continue lendo Uma Escapadela Altimétrica – a primeira parte do Capítulo Final