Commute Apeado

Zuuummmm, Zuuuummmm, Zuuuummmm.... (fraquinha onomatopeia representativa do som da máquina velopática de auto-tortura, que mais se assemelha a um avião Jumbo alevantando vôo nos confins do lar velopático e que muitos mui queridos leitores reconhecerão sob a nomenclatura técnico-táctica de Rolo de Treino) - Podes parar com isso um bocado? Preciso de falar contigo. - notou a Srª …

Continue lendo Commute Apeado

A.D.M.P.

- Ma o qu´é que se passa aqui hoje vezinha? - O qu´é que foi? - Ma q´iste ´tá cheie de bicicletes! - Bicicletes? - A´tão ma vossemeçê nã viu? Iste tá cheie de bicicletes daquelas a pedal por todo o lade, há ciclistas por todo o lade, até bicicletes em cima dos carres eles …

Continue lendo A.D.M.P.

Divisão Velopata – Em Novembro põe tudo a encarochar pode o Sol não tornar

Como em inúmeras outras ocasiões, o Velopata chegou exausto ao conforto do lar findo um treino de cento-e-tal quilómetros, calcorreando o duro sobe e desce da serra algarvia em modo armado ao herói do Tour de fim de semana. Por se tratar de um dia na qual a previsão do ciclo menstrual de São Pedro …

Continue lendo Divisão Velopata – Em Novembro põe tudo a encarochar pode o Sol não tornar

A Odisseia Algarvia 2017: A Maldição da Figueira – parte I

Yo no creo en brujas... Pero que las hay, las hay... Ditado popular castelhano, autoria desconhecida.   04:30 da madrugada de domingo, 08 de Outubro do ano de Sua Santidade Joaquim Agostinho de 2017. Pelas paredes do adormecido quarto velopático ecoa a melancólica voz de Dot Allison na fabulosa faixa que é "Dirge" dos Death …

Continue lendo A Odisseia Algarvia 2017: A Maldição da Figueira – parte I