Days of Isolamento

Surrendered to self preservation, From others who care for themselves, A blindness that touches perfection, But hurts just like anything else, Isolation, isolation, isolation. Mother I tried please believe me, I´m doing the best that I can. I´m ashamed of the things I´ve been put through, I´m ashamed of the person I am. Isolation, isolation, …

Continue lendo Days of Isolamento

Euvelonásia

- Tu já me viste isto? A voz da Srª Velopata exalava indignação por entre as voluptosas garfadas no gratinado de courgette e cogumelos preparado em antes pelo Velopata, como habitualmente sempre confeccionado com elevadas doses de muito amor e carinho mas agora ainda em mais porque está aí a Volta ao Algarve e todas as ajudas à …

Continue lendo Euvelonásia

Aquela publicação de Revelhão

Sempre que o Velopata ou seu heterómónimócoiso com alguém troca impressões sobre a possível colaboração numa prazerosa pedalada, três importantes questões sempre se alevantam; - Que ritmo? - Quanto é que isso tem de Acumulado? - Quantos quilómetros? Ao que invariavelmente, e conhecendo o mui querido leitor a honestidade velopática, a resposta não varia muito; - No …

Continue lendo Aquela publicação de Revelhão

Edição Especial – Um Conto Natalício

Há muito, muito tempo atrás... Aliás, há tanto tempo atrás que já ninguém neste Terceiro Calhau a contar do Sol se alembra da data, numa longínqua cidade belga cujo nome é tão difícil de pronunciar que também já vivalma consegue alembrar-se onde foi, era uma vez um petiz de nome Eddy. Eddy era orfão, sendo sua …

Continue lendo Edição Especial – Um Conto Natalício

Uma Escapadela Altimétrica – parte I

Contraste. Substantivo Masculino. Oposição ou variação de luz, tons ou cores. Diferença considerável. Comparação para verificar diferenças. Oposição entre pessoas ou coisas. in Diccionário Priberam da Língua Portuguesa.   Se uma palavra existe que permita ao Velopata descrever sucintamente o que foram aqueles três dias de Escapadela Altimétrica à qual ele (o Velopata), acompanhado do seu …

Continue lendo Uma Escapadela Altimétrica – parte I

A tomada da Mítica EN2 – parte I

O Velopata acordou em Chaves com aquela sensação de garganta escalafrada e aeropenca entupida, fruto das alternantes temperaturas de final de estação veraneante que se fizeram sentir pelo reino dos algarves e arredores, ao contrário dos seus gloriosos tempos de juventude onde acordar nestes trânmites era sintomático de uma véspera de copofonia e fumanço em …

Continue lendo A tomada da Mítica EN2 – parte I