Buzinadelas da vida

O dia começou como outros tantos no quotidiano velopático. O Velopata deixou o conforto do lar para se deslocar até lá onde ele afincadamente labuta como quem afincadamente labuta mesmo, ao comando da sua Cappuccino que importa reiterar como quem reitera mesmo, é uma Bicicleta dobrável de roda 20". Aproximando-se da primeira intersecção alcatroada que …

Continue lendo Buzinadelas da vida

Divisão Velopata – Para encarochar, deixa Setembro acabar

O ocaso velocipédico. Se o mês de Nosso Senhor Joaquim Agostinho de Setembro algo significa para um Velopata, mais não é que o início do ocaso velocipédico. Os dias começam a encurtar, o calor bom esfuma-se (lembrem-se que moçes de compleição física a roçar o etíope bulímico-anoréctico, como é o caso deste vosso companheiro, palhaço …

Continue lendo Divisão Velopata – Para encarochar, deixa Setembro acabar

O Passeio do Dia Europeu Sem Car… Ca… Enlatados

  I started a joke, which started the whole world laughing cycling; But I didn´t see that the joke was on me. por The Bee Gees in I Started a Joke   Finalmente terminado o bloco de textos ligados à Cicloperegrinação, sempre alternando com as classificações mensais do mais grandioso clube strávico que é a Divisão Velopata, que melhor …

Continue lendo O Passeio do Dia Europeu Sem Car… Ca… Enlatados

PMF´s velopáticas

PMF. É o acrónimo português equivalente às FAQ´s dos bifes e cámones. Significa Frequently Asked Questions ou em belo português; Perguntas Mais Frequentes. Ao longo do ciclo de vida deste alucinado espaço velointernético, foram várias as questões que o Velopata recebeu; quer da sua horda de mui queridos e atentos seguidores e leitores, bem como de muitos colegas de métier; civis …

Continue lendo PMF´s velopáticas

Eu continuo a não estar aqui. Isto continua a não acontecer.

O trio Velopata, Srª Velopata e Velopatazinho passeava pela capital algarvia do desenfreado consumo e capitalismo sem lei que é o Fórum Algarve, quando a Srª Velopata decidiu levar o Velopatazinho até uma de entre as muitas lojas de roupa para fêmeas, mais ou menos machos e infantes, conseguindo o Velopata escapulir-se para uma dose …

Continue lendo Eu continuo a não estar aqui. Isto continua a não acontecer.

Eu não estou aqui. Isto não está a acontecer.

I´m not here. This isn´t happening. Thom Yorke dos Radiohead in How to Disappear Completely, álbum Kid A   666. Diz a cultura apostólica evangelista católica greco-romana coiso (e também berravam esganiçadamente os Iron Maiden), que seiscentos e sessenta e seis é o número da Besta. Como o mui querido leitor por esta hora já estará farto de saber, …

Continue lendo Eu não estou aqui. Isto não está a acontecer.

Avaliação velopatóide: Barras, barrinhas, barritas, barróides, géls, géis e coiso da Prozis

Acompanhado pela Srª Velopata e Velopatazinho, o trio velopático seguia pelo corredor de uma grande superfície comercial dedicado aos produtos naturais e biológicos, suplementos alimentares, chop-chop saudável e vegetarianices em geral, quando no interior da sua mixórdia cerebral, o Velopata sentiu um chamamento nunca antes ouvisto. "Aqui! Aqui! Estamos aqui! Leva-nos! Come-nos! Experimenta-nos!" O Velopata observou a multicolorida prateleira à …

Continue lendo Avaliação velopatóide: Barras, barrinhas, barritas, barróides, géls, géis e coiso da Prozis

O problema da(s) espécie(s)

Parece existir um novo desporto em Portugal. Ainda não foi oficialmente reconhecido, nem baptizado com nomenclatura pomposa e um sufixo "ing", tipo "cycleatropellating", mas na sua essência consiste em atropelar e assassinar ciclistas para depois explodir em comentários raivosos sobre os referidos adeptos das duas rodas sem motor e no facto de estes não cumprirem …

Continue lendo O problema da(s) espécie(s)