Uma Escapadela Altimétrica – a primeira parte do Capítulo Final

- Tenho quase a certeza, a subida para a Torre pela Covilhã está fechada ao trânsito hoje. A dura realidade das palavras proferidas pela Senhora do Hotel atingia Velopata e Agente da Autoridade Anónimo (AAA), com a potência de um soco no estômago, faces torcidas em esgares que qualquer transeunte connoisseur o identificaria - aquela …

Continue lendo Uma Escapadela Altimétrica – a primeira parte do Capítulo Final

Grandes Películas Velocipédicas – parte I

Se os líderes da Religião Velominati não se encontrassem tão empenados e menos preocupados com a distribuição de carochas por esses granfondues da vida e pedaladas domingueiras, este Terceiro Calhau a contar do Sol seria certamente um habitat deveras diferente. Talvez o Natal fosse corretamente celebrado a sete de Abril, dia em que chegou a este mundo …

Continue lendo Grandes Películas Velocipédicas – parte I

Eu continuo a não estar aqui. Isto continua a não acontecer.

O trio Velopata, Srª Velopata e Velopatazinho passeava pela capital algarvia do desenfreado consumo e capitalismo sem lei que é o Fórum Algarve, quando a Srª Velopata decidiu levar o Velopatazinho até uma de entre as muitas lojas de roupa para fêmeas, mais ou menos machos e infantes, conseguindo o Velopata escapulir-se para uma dose …

Continue lendo Eu continuo a não estar aqui. Isto continua a não acontecer.

Tabaco e Aguardente transformam o são em doente

0,02 anos. 0,23 meses. 168 horas. 10080 minutos. 604800 segundos. 6048000000 milisegundos. 6048000000000 microsegundos. 604800000000000000000000000000000000000000000000000 nanosegundos. Ou seja, 7 dias. Há 7 dias que o Velopata não deposita alcatrão nos seus pulmões ou mesmo um cigarro toca os seus lindos beiços. Com certeza o sempre interessado leitor questionará o Velopata sobre como está a ser …

Continue lendo Tabaco e Aguardente transformam o são em doente

O problema da(s) espécie(s)

Parece existir um novo desporto em Portugal. Ainda não foi oficialmente reconhecido, nem baptizado com nomenclatura pomposa e um sufixo "ing", tipo "cycleatropellating", mas na sua essência consiste em atropelar e assassinar ciclistas para depois explodir em comentários raivosos sobre os referidos adeptos das duas rodas sem motor e no facto de estes não cumprirem …

Continue lendo O problema da(s) espécie(s)