Pediatria velopática

O Velopata lá conseguiu chegar ao sofá que, tantos anos depois, já deixou de ser novo. Pousou o andarilho em carbono, daquele que é mesmo só carbono, 100% carbono, full aero carbono, e chocalhando todas as artrites, artroses, reumáticos e reumatóides, conseguiu sentar-se no sofá. Esticando-se, quase arranjou uma nova hérnia enquanto pegou no comando remoto da …

Continue lendo Pediatria velopática

Rolos velopáticos

O Velopata chega hoje até vós com um texto sobre o momento da vida velocipédica em que o ciclista decide não mais sair pedalando pela estrada, repudiando a luz solar, a síntetização de Vitamina D, a absorção de Iodo, os aromas e fragâncias da terra, que na época da estrumagem dos campos agrícolas e aquando …

Continue lendo Rolos velopáticos

Cíclicas, Part II: The Two Climbs

Following the motto of becoming one with both bicycle and tarmac, Velopata was smoking a hand-rolled cigarette so that his lungs could literally follow the above mentioned idea. Female Pro Wanker and The Great Batrachian were shocked and glazed Velopata with piercing eyes which made him feel even worse for his dreadful vice. "That´s just disgusting. And …

Continue lendo Cíclicas, Part II: The Two Climbs

Porque às vezes há mais que pedalar nessas estradas de peito ao vento e focinho ao sol sofrendo serra acima

O Velopata sabe; o título deste post lembra o leitor dos títulos dos livros do António Lobo Antunes mas em versão literatura fraquinha de bolso ou mesmo de wc, que o Velopata acredita ser o local da casa onde os leitores mais têm contacto com as bizarrias escritas no espaço internético deste vosso amigo. "Eu no Verão pedalo …

Continue lendo Porque às vezes há mais que pedalar nessas estradas de peito ao vento e focinho ao sol sofrendo serra acima

Análise anual velopatóide 2 – Março e Abril

Com Janeiro e Fevereiro de 2016 arquivados seguem-se Março e o aguardado mês de Abril. Março - Estaca zero. Ainda de ressaca psoríacofílizíaca o Velopata tentou aproveitar Março, mês onde não existiam provas, para retomar a forma velopática. Três semanas de paragem forçada por compromissos psoríacofílicos e uma lamentável presença na Etapa da Volta em Fevereiro tinham deixado as …

Continue lendo Análise anual velopatóide 2 – Março e Abril