Um mal nunca vem só

"Onde é que vais?" - inquiriu uma Srª Velopata ainda estremunhada do que terá sido uma noite de sono menos conseguida. "Vou treinar." - retorquiu um Velopata, esgueirando-se repticiamente da cama do casal, ainda a luz matinal não penetrava pelos estores. "Não tens vergonha nenhuma, pois não?" - a Srª Velopata estava agora de olhos …

Continue lendo Um mal nunca vem só