Velopasseiosummitcoiso 2017

Dezembro já se vislumbra no horizonte trazendo consigo o final de mais um ano velocipédico que, para alguns dos atletas de baixa competição seguidores deste espaço velointernético, se traduz no pós-época. Para outros, nomeadamente os mais acérrimos defensores do ressabianço, esse mesmo mês marca o arranque da sua pré-época. Mas outros há ainda, como é o caso do Velopata, onde Dezembro marca o arranque da época de engorda, dado o número de jantaradas, festas e afins que se praticam.

Com certeza será do conhecimento dos milhares de milhões de mais atentos leitores das publicações deste vosso companheiro, palhaço e amigo deste duro circo que é a vida do pedal, o Velopata prepara uma ultra-mega-hiper-giga Gala de Fim de Ano, na qual serão entregues os tão almejados e arduamente batalhados prémios respeitantes ao nosso mui amado clube do Strava, a Divisão Velopata.

Mas em antes que o Velopata explique o motivo pelo qual vem hoje até vós, ele necessita que o mui querido leitor veja, com olhos de ver e a devida atenção, a imagem abaixo;

passeiovelopatico2

Infelizmente, a imagem acima é representativa de uma das inevitáveis leis da tradição velocipédica amadora; organiza-se uma volta na qual todos os mafarricos do Universo Conhecido e arredores estão interessados e ávidos de participar para, chegando a hora de dar ao pedal, seja no alcatrão ou nos single traques, não aparece ninguém.

Substituam-se as palavras “volta” por “jantarada” e o leitor fica com uma ideia do que apoquenta o Velopata; medo, cagufa e miáufes.

O Velopata hesita, como quem hesita mesmo, pois o que promete ser uma mega-hiper-giga-ultra jantarada num restaurante todo supimpa pode rapidamente transformar-se numa tragicomédia grega, onde fica o Velopata sozinho e com aquela face de meio urso, meio jerico, olhando para o infinito e questionando-se porque razão ainda se deu ao trabalho. Notem que o Velopata sozinho ou acompanhado de 5 ou 6 mafarricos vai dar no mesmo. É frustante q.b..

E foi então que mais uma daquelas ideias que levam a Srª Velopata a questionar-se porque razão ela o atura já lá vão uns bons 12 anos, acometeu o cérebro velopático; porque não organizar um evento semelhante ao da moda, mas sem a parte fascizóide da exploração de voluntários – um Velopasseiosummitcoiso? Mas sem o Summit claro, caso contrário a malta vem mandar vir com o Velopata e a sua obsessão por montanhas.

Pois é caros compinchas do pedal, o Velopata está a convidar toda a maralha do seu Universo Velocipédico Conhecido a juntar-se a ele para uma volta da socialite, onde o objectivo é única e simplesmente a confraternização, amena cavaqueira e galhofa, no entanto, conhecendo os desvarios de toda esta troupe, podem e serão admitidas algumas doses de ressabio.

Este será um ajuntamento de licra e carbono aberto a todos os que queiram participar, podendo trazer seja que tipo de bicicletas vos aprouver com apenas uma ressalva; quem não se faça munir de uma bicicleta de estrada, terá certamente o dobro da diversão.

Mas vamos então ao que interessa. Em que consiste este Velopasseiosummitcoiso?

O percurso, espectacularmente pensado e desenhado pelo Velopata, pode ser consultado e descarregado em GPX, TCX ou coiso, aqui.

Pontos de interesse/Locais de passagem:

– Partida dessa espectacular obra de dinheiros públicos e utilidade que é o Estádio do Algarve.

– Santa Bárbara de Nexe.

– MARF (Passagem em frente ao Mercado Abastecedor da Região de Faro onde poderão aproveitar para comprar legumes fresquinhos e saudáveis desde que não se demorem).

– São Brás de Alportel

– N2 (a troupe percorrerá uma parte da mítica estrada nacional).

– Barranco do Velho (esse local que à semelhança de Roma, todos os alcatrões parecem ir lá ter).

– N124 (mais bonita que a conterrânea N125 e com menor número de enlatados selvagens).

– Alte (com paragem mais que obrigatória no Germano Biciarte Café).

– São Bartolomeu de Messines (só passamos na rotunda mesmo, nem chegamos a ir lá).

– Purgatório (aqui já o deverá ser para alguns).

– Paderne (vila que foi candidata a mais coiso de Portugal no pugrama da RTP).

– Boliqueime (terra do nosso querido ex-líder Múmia Fascizóide).

– Loulé (é obrigatória a passagem por esta cidade que respira ciclismo).

– Santa Bárbara de Nexe (realmente também não passamos lá, é só mesmo na periferia).

– Regresso ao Estádio do Algarve porque já tínhamos saudades de ver o quão bem aplicado é o dinheiro dos contribuintes.

passeiovelopatico4
Vista geral do percurso do Velopasseiosummitcoiso 2017.

Distância: 105 km

Acumulado: 1600 m

passeiovelopatico5
Com um perfil altimétrico destes nem é necessário treinar para participar neste mini-empeno com que o Velopata vos presenteia.

Ponto de Encontro da Horda Velopática: Estádio do Algarve.

Horários: 08:30 será a partida do Estádio, estando o regresso previsto que ocorra por volta das 13 horas.

Notas:

– Esta não é uma volta de teor ressabiante/competição. Cada atleta de baixa competição deverá ser responsável pela saúde do mesmo e da sua bicicleta, não existindo portantos nenhum seguro associado.

– Respeitar o Código da Estrada.

– Trazer câmeras Go Pro e outras chinesices semelhantes pois como sabem o Velopata faz sempre questão de registar estes momentos para a posteridade (admitam lá que estão desejosos de ser as estrelas velocipédicas de um dos espectaculares vídeos velopáticos!).

– Não será necessário trazer as melhores pernas, importante é mesmo trazer boa disposição.

“Ó Velopata, isso é tudo muito bonito, o passeio promete ser muito giro mas ainda não disseste o mais importante, quando é isso?” – questionará o sempre querido e atento leitor.

E é aqui que a corrente salta do prato.

De modo a garantir o máximo de presenças, o Velopata lança no seu Facebook (se ainda não foram lá e fizeram Like, deviam praticar uma auto-punição com recurso a um espigão de carbono de alto módulo no lombo), uma votação para auxiliar todos a escolher a data mais jeitosa, mas desde já o Velopata adianta que estão a votação as duas seguintes datas; os dias 02 e 03 de Dezembro (Sábado e Domingo), de 2017.

Resta ao Velopata aguardar a vossa decisão que, espera ele, não se faça tardar.

As votações encontrar-se-ão abertas até ao final da próxima semana, dia 17 de Novembro, no qual o Velopata encerrará a urna cibernáutica e criará o evento com a data mais votada.

E de uma coisa podem ter a certeza, a vossa participação neste passeio será um reflexo que ditará se o Velopata deverá organizar (ou não), a tal mega-ultra-hiper-giga jantarada em Janeiro de 2018.

Alguma dúvida que tenham podem sempre contactar o Velopata pelos canais habituais.

O pedal está do vosso lado.

 

PS velopático: Como será óbvio, todas estas maquinações, planos e coiso estão sujeitos a aprovação do nosso mui querido amigo e padroeiro metereológico São Pedro. Toca a acender esses incensos e velinhas de soja, seitan e tofu!

 

Abraços velocipédicos,

Velopata

3 comentários sobre “Velopasseiosummitcoiso 2017

  1. Pingback: Divisão Velopata – Se em Outubro te sentires empenado, lembra-te do encarochado – Blog do Velopata

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s