Rádio Macau – A Razia

O que relacionará os Rádio Macau com esse maravilhoso acto que é pedalar?; perguntará o fofo e querido leitor.

Por favor sigam a lógica velopática, afinal de contas, ambos estão relacionados com carochas; do ponto de vista velocipédico, o Velopata já aqui explicou o que é uma carocha; no caso dos Rádio Macau, essa mítica banda portuguesa que atingiu o seu apogeu no final dos anos 80 e inícios de 90, época da gulosa heroína, não faltavam carochos pululantes por esses becos e ruelas de horror do nosso país que, sem dúvida, terão contribuído em grande parte para a imagem enlatada do ciclista urbano; sempre visto como o pobre ou o carocho que (sobre)vivia de dose em dose na sua bicicleta adquirida no supermercado (ou roubada!), muitas vezes com os pneus em estado lastimoso e os desviadores há muito enferrujados, incapazes de alterar qualquer que fosse o andamento onde haviam ficado presos. Ah, e claro, essa magnífica malha que é O Anzol fala exatamente sobre isso, os dilemas e dissabores da vida de carocho.

Como o Velopata gosta de contribuir, lança aqui mais uma brilhante peça de poesia velocipédica com o já habitual desafio aos seus mais-que-tudo leitores que, sentindo-se inspirados, poderão sempre gravar um vídeo onde cantam este belo caraoque velocipédico, ficando a promessa que o Velopata partilhará no seu blog tamanha proeza.

Se estiveram em coma, não são oriundos deste planeta ou quiça, não têm idade ou mesmo cultura geral que vos valha e desconheçem esta pérola da música portuga, podem sempre cantarolar A Razia ao som do original que se encontra aqui.

 

Rádio Macau

A Razia

(adaptado do tema O Anzol)

 

Fófífófufúúúfefeueuefefúfefeueuefefúfefúúú

(onomatopeia da belíssima entrada de gaita-de-beiças a solo do grande músico Flak)

 

Ai eu já pensei, pintar o alcatrão,

noutra côr,

p´ra ser uma ciclovia.

Só depois notei, que ciclovia já ele era,

mas houve alguém,

que me passou razia.

 

Eu não sei se desistir,

ou pedalar mais dias.

Medo tenho de pedalar na via,

Mais uma razia…

 

Fóóófifófefúúúfefeueuefefufefeueuefefufifó

(novamente aquela icónica malha de gaita-de-beiças)

 

Já pedalei, por estradas e estradinhas

de pavê,

com medo pela minha bina.

Até que depois li, comentários na net,

dos enlatados,

temi pela minha vida.

 

Eu não sei se desistir,

ou pedalar mais dias,

Medo tenho de pedalar na via,

Mais uma razia…

 

(solo de gaita-de-beiças do Flak, muito complicado para estar aqui a onomatopeiar)

 

Eu não sei se desistir,

ou pedalar mais dias,

Medo tenho de pedalar na via,

Mais uma razia…

 

(repetir a espectacular malha da gaita-de-beiças duas vezes para finalizar a coisa)

 

 

Abraços velocipédicos,

Velopata

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s